Câncer de pele

 

 

O câncer de pele é provocado pelo crescimento anormal e descontrolado das células que compõem a pele. Estas células se dispõem formando camadas e, de acordo com a camada afetada, definimos os diferentes tipos de câncer. O Brasil registra por ano, 180 mil novos casos de câncer de pele. Assim como em todos os casos de câncer, a detecção precoce é a chave para a resposta ao tratamento. O dermatologista é o profissional capaz de detectar o câncer de pele, mesmo em estágios muito precoces, com auxilio de uma ferramenta chamada DERMATOSCÓPIO, que permite um aumento de 10 a 70x da imagem, possibilitando a visualização de estruturas não vistas a olho nu e assim fazendo o diagnóstico do tumor. Os principais fatores de risco são história familiar e exposição solar em excesso. Os principais tipos:

-Carcinoma Basocelular

É o tipo mais comum de câncer de pele. Surgem mais comumente em áreas expostas ao sol como região da face, orelha, couro cabeludo (nos pacientes calvos, principalmente), ombros e costas, mas podem ocorrer em qualquer outra região do corpo. O grande perigo deste tipo de Câncer de pele é que ele se assemelha, clinicamente, a outras lesões benignas, e o paciente muitas vezes nao valoriza a lesão. Somente um Dermatologista com o auxílio do dermatoscópio, é capaz de fazer o diagnóstico e assim propor a retirada do tumor.

-Carcinoma Espinocelular

É o segundo tipo de câncer de pele mais frequente, e assim como o carcinoma basocelular, as áreas mais comumente afetadas são as regiões expostas ao sol. Algumas vezes surgem em cicatrizes de queimaduras ou em feridas ulceradas crônicas. Clinicamente o carcinoma espinocelular se assemelha a uma ferida que nao cicatriza e somente um dermatologista é capaz de dar o diagnóstico preciso.

-Melanoma

É o tipo menos frequente de câncer de pele mas também é o mais letal. Surge como uma “pinta” que modificou de cor ou começou a sangrar e pode aparecer em qualquer região do corpo. Se diagnosticado precocemente, o melanoma tem mais de 90% de chance de cura e por isso é tão importante a visita periódica ao dermatologista. A hereditariedade é determinante em casos de melanoma e paciente com historia familiar deste tipo de tumor de pele devem redobrar a atenção. Recomenda-se o mapeamento digital das lesões ,realizado por dermatologista treinado.